Planos de saúde: Quais são os melhores e piores?

Veja a lista dos 10 melhores e piores planos de saúde de 2013, segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e escolha o ideal para você.

planos-de-saúdeA Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou o Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS) 2013, com base nos dados do ano de 2012. O índice divulgado anualmente pela agência confere notas aos planos de saúde ativos e com beneficiários nos 12 meses do ano anterior.

O índice revela que 94,6% dos beneficiários de planos de saúde do País estão em operadoras que obtiveram nota igual ou superior à metade da pontuação máxima. Nos últimos cinco anos, o IDSS registrou uma evolução positiva de 17,2% para 63,5% no percentual de operadoras médico-hospitalares situadas nas duas melhores faixas do IDSS. Em relação às duas piores faixas, houve redução de 53,6% para 11% no percentual de operadoras.

O índice varia de zero a um, abrangendo a soma dos diversos indicadores para a avaliação global do setor: assistencial (40%), econômico-financeira (20%), estrutura e operação (20%) e satisfação do beneficiário (20%). As operadoras são classificadas em muito ruim (0,00 a 0,19), ruim (0,20 a 0,39), regular (0,40 a 0,59), bom (0,60 a 0,79) e muito bom (0,80 a 1,00).

Os 10 melhores planos de saúde

As operadoras que obtiveram as melhores avaliações no IDSS são:

[table "1" not found /]

Caso deseje mais informações sobre os melhores planos de saúde, confira o artigo “Melhores planos de saúde do Brasil”.

Os 10 piores planos de saúde

As operadoras que obtiveram as piores avaliações no IDSS são:

[table "3" not found /]

Caso deseje evitar fazer um plano de saúde que não gostaria no futuro, confira o artigo “O que você deve saber antes de aderir ao plano de saúde”.

As modalidades das operadoras

Os significados das modalidades das operadoras são descritas a seguir:

  • Filantropia: Entidades sem fins lucrativos que operam planos privados de assistência à saúde, certificadas como entidade filantrópica junto ao Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) e declaradas de utilidade pública junto ao Ministério da Justiça ou junto aos órgãos dos governos estaduais e municipais;
  • Medicina de grupo: Demais empresas ou entidades que operam planos privados de assistência à saúde para empresas, indivíduos ou famílias. É a forma dominante no mercado. A estrutura de atendimento compõe-se de serviços próprios e credenciados, sendo que as diferentes empresas combinam ou não as duas formas de oferta;
  • Autogestão: Entidades que operam serviços de assistência à saúde, destinados, exclusivamente, a empregados ativos, aposentados, pensionistas ou ex-empregados, bem como a seus respectivos grupos familiares definidos, limitado ao terceiro grau de parentesco consanguíneo ou afim, de uma ou mais empresas ou, ainda, a participantes e dependentes de associações de pessoas físicas ou jurídicas, fundações, sindicatos, entidades de classes profissionais ou assemelhadas;
  • Cooperativa médica: Sociedades sem fins lucrativos, organizadas sob a forma de cooperativa de trabalho que operam os convênios médico-hospitalares. As cooperativas possuem mais de 90 mil médicos autônomos cooperados que são, simultaneamente, sócios e prestadores de serviço.

Agora que você já sabe quais são os melhores e piores planos de saúde, clique aqui e escolha aquele que melhor atende as suas necessidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>