Cidades com maior cobertura de planos de saúde

 

As taxas de cobertura de planos de saúde estão diretamente relacionadas aos itens renda, educação e emprego.

coberturaCerca de 94% dos associados aos planos de saúde no Brasil vivem nos 1.900 municípios com Índice de Desenvolvimento Humano por Municípios (IDHM) alto ou muito alto, que concentram 70% da população nacional. Os outros 6% estão distribuídos nas 3.600 cidades com IDHM médio ou baixo, e representam 30% da população.

Nos 44 municípios com IDHM muito alto, a cobertura de planos de saúde chega a 51% da população, enquanto a média nacional é 23,7%. Nos municípios com índice alto, a cobertura é 27,6%. Nas localidades com IDHM baixo e muito baixo, a cobertura é próxima a 1%.

Nove dos dez estados com maior taxa de cobertura de planos de saúde registram a melhor esperança de vida. Nestes estados, a população vive, em média, 75,6 anos, enquanto no grupo restante, a média de vida da população gira em torno de 72,5 anos.

Cidades com maior cobertura de planos de saúde apresentam melhores índices de desenvolvimento

Há tendência para índices de IDHM melhores nos municípios com taxas de cobertura de planos de saúde mais altas. Dos 5.556 municípios brasileiros existentes, apenas 44 apresentam IDHM considerado muito alto. Destes municípios, 24 estão localizados em São Paulo e 11 em Santa Catarina. Os estados do Espírito Santo, Minas Gerais e Paraná têm duas cidades com índice muito alto, Distrito Federal, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, uma.

94% dos contratos de beneficiários de planos de assistência médica estão concentrados em 1.933 municípios brasileiros com IDHM alto ou muito alto. Outros 6% beneficiários da saúde suplementar estão localizados no conjunto de 2.233 municípios com IDHM médio e 0,6% em 1.367 municípios com baixo desenvolvimento.

A renda per capita da população residente nos municípios com IDHM muito alto varia de R$ 967,00 a R$ 2.044,00, mas esta renda cai para valores entre R$ 107,00 e R$ 508,00 nos municípios com índice baixo. A renda per capita média é ponderada de acordo com a população de cada município, por região.

Taxa de cobertura

As taxas de cobertura de planos de saúde estão diretamente relacionadas aos itens renda, educação e emprego. Isso porque quanto maior o nível de educação, maior a possibilidade de emprego e de melhores vagas no mercado de trabalho, consequentemente, melhor renda. Além disso, mais de 63% dos contratos de planos de saúde são oferecidos por intermédio de empresas, que oferecem planos de saúde como forma não só de aumentar a qualidade de vida dos profissionais, mas também de retenção de colaboradores e diferencial competitivo.

Nos estados em que a taxa de analfabetismo fica abaixo de 7,3%, em média, observa-se uma taxa de cobertura de planos de saúde acima de 15%. Já nos estados com taxa de analfabetismo média de 16,3%, a taxa de cobertura é inferior a 15%. 9 dos 10 estados com maior taxa de cobertura de planos de saúde do país registram a melhor esperança de vida. Nesses estados, a população vive, em média, até os 75,6 anos, enquanto no grupo de estados restante, a média de vida da população gira em torno de 72,5 anos.

O Estado com a maior taxa de cobertura de planos do país é São Paulo, onde 43% da população possui assistência médica. Neste Estado, onde há uma forte participação da iniciativa privada no atendimento à saúde da população, o gasto público com saúde é de R$ 346,00 per capita – comparativamente baixo se relacionado ao investimento público com saúde no Acre, que supera os R$ 700,00. Por outro lado, o Estado do Acre tem uma das menores taxas de cobertura de planos de saúde do país: apenas 6% da população do Estado possui assistência privada. Há, portanto, correlação duplamente positiva da presença do setor privado sob o ponto de vista social, tanto por reforçar o desenvolvimento humano, como também por desonerar o setor público.

Proporção (%) da população beneficiária de planos e seguros de saúde, por sexo e ano, segundo regiões

Região

Masculino

Feminino

Total

 

1998

2003

1998

2003

1998

2003

Brasil

23,1

23,1

25,7

25,9

24,5

24,6

Norte

15,5

13,8

18,4

15,8

17,0

14,8

Nordeste

11,4

11,0

13,4

13,1

12,4

12,1

Sudeste

31,8

31,2

34,7

34,4

33,3

32,9

Sul

23,9

26,4

26,7

29,3

25,3

27,9

Centro-Oeste

21,1

23,4

23,9

26,1

22,5

24,7

A análise da cobertura por planos de saúde (privados e públicos), nos anos de 1998 e 2003, aponta que a cobertura para o Brasil apresentou pequena variação, com redução deste percentual na região Norte e um pequeno aumento nas regiões Sul e Centro-Oeste. A natureza amostral da pesquisa pode interferir nesta variação. Em todas as regiões e em ambos os períodos a população feminina apresenta maior cobertura.

Em 2003, quase um quarto da população brasileira (24,6%) era coberta por algum plano de saúde, permanecendo esse percentual semelhante ao observado em 1998 (24,5%). Na região Sudeste, observa-se o maior percentual de cobertura de planos de saúde (32,9%). As regiões Norte e Nordeste apresentam os menores percentuais de cobertura por planos de saúde.

Cidades com maior cobertura de planos de saúde:

São Caetano do Sul é a cidade com maior taxa de cobertura de planos de saúde

O município de São Caetano do Sul possui a maior taxa de cobertura de planos de saúde no Brasil, com 67,8% de sua população assistida. Está à frente de Vitória (67,1%), Jundiaí (63,60%) e Niterói (63,40%).

O município paulista é, também, o campeão nacional no Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), que avalia a expectativa de vida ao nascer, o acesso ao conhecimento e o padrão de vida da população.

O primeiro lugar de São Caetano do Sul no IDH dos Municípios reflete, além do poder aquisitivo da população, uma série de políticas públicas que estão muito acima da média nacional.

 

Webwriter (Redator Web). Crio artigos para o Blog, desenvolvendo atividades de pesquisa, leitura e escrita com todo o conhecimento de Marketing Digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>